\o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/

sexta-feira, março 07, 2014 Edit This 0 Comments »

Agora 
somos
10.000
no
FACEBOOK!

                Acesse: www.facebook.com/ScrapEspirita



A TENTAÇÃO DO REPOUSO

sexta-feira, março 07, 2014 Edit This 0 Comments »
Num campo de lavoura, grande quantidade de vermes desejava destruir um velho arado de madeira, muito trabalhador, que lhes perturbava os planos e, em razão disso, certa ocasião se reuniram ao redor dele e começaram a dizer:

- Por que não cuidas de ti? Estás doente e cansado...

- Afinal, todos nós precisamos de algum repouso...

- Liberta-te do jugo terrível do lavrador!

- Pobre máquina! A quantos martírios te submetes!...

O arado escutou... escutou... e acabou acreditando.

Ele, que era tão corajoso, que nem sentia o mais leve incômodo nas mais duras obrigações, começou a queixar-se do frio da chuva, do calor do Sol, da aspereza das pedras e da umidade do chão.
Tanto clamou e chorou, implorando descanso, que o antigo companheiro concedeu-lhe alguns dias de folga, a um canto do milharal.
Quando os vermes o viram parado, aproximaram-se em massa, atacando-o sem compaixão.
Em poucos dias, apodreceram-no, crivando-o de manchas, de feridas e de buracos.
O arado gemia e suspirava pelo socorro do lavrador, sonhando com o regresso às tarefas alegres e iluminadas do campo...
Mas era tarde.
Quando o prestimoso amigo voltou para utilizá-lo, era simplesmente um traste inútil.
A história do arado é um aviso para nós todos.
A tentação do repouso é das mais perigosas, porque, depois da ignorância, a preguiça é a fonte escura de todos os males.
Jamais olvidemos que o trabalho é o dom divino que Deus nos confiou para a defesa de nossa alegria e para a conservação de nossa própria saúde.


Pelo Espírito Meimei. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Pai Nosso. Sétima Parte - Lição nº 34.

terça-feira, dezembro 24, 2013 Edit This 0 Comments »

Atualidade do Natal


Andando sem rumo, sob o flagício de mil aflições, o homem moderno deixa-se dominar pelo desânimo ou pela ansiedade, malbaratando o valioso contributo da inteligência e do sentimento com que a vida o enriqueceu, exaurindo-se, ora no consumismo insensato, ora na revolta desastrada por falta de recursos econômicos ou emocionais para realizar-se.

A insatisfação é a tônica do comportamento individual e social que vige na Terra.
Aqueles indivíduos que experimentam carência de qualquer natureza lamentam-se e rebolcam-se na rebeldia, que degenera em violência, enquanto aqueloutros que se encontram afortunados, deixam-se dominar pelas extravagâncias ou pelo tédio, derrapando, uns e outros, nas viciações perturbadoras ou na dependência de substâncias químicas de funestas conseqüências.
As admiráveis conquistas da Ciência e da Tecnologia não os tornaram mais felizes nem menos tensos, pelo contrário, empurraram-nos na direção trágica da neurastenia ou da depressão nas quais estorcegam.
Indubitavelmente trouxeram incomparável ajuda para a solução de diversos sofrimentos e situações penosas, de progresso rnateriall e social, porém, não conseguiram penetrar o cerne dos seres humanos, modificando-lhes as disposições íntimas em relação à existência terrena e aos seus objetivos essenciais.
Considerando a vida apenas do ponto de vista material, sem as conseqüentes avaliações em torno do Espírito imortal, o comportamento materialista domina as mentes e os corações, que acreditam na felicidade em forma de valores amoedados, satisfações dos sentidos, destaque social e harmonia física...
Vive-se o apogeu da glória tecnológica diante dos descalabros comportamentais que jugulam os seres humanos aos estados primevos da evolução.
Há conquistas do Infinito sem realização pessoal, sorrisos de triunfo sem sustentação de felicidade, que logo se transformam em esgares, situações invejáveis mas alicerçadas na miséria, na doença e no desconforto das pessoas excluídas...
Faltando-lhes, porém, a vivência dos compromissos ético-morais, logo se lhes apresentam os desapontamentos íntimos, e os conflitos se lhes instalam devoradores.
Uma tormenta inigualável paira nos céus da sociedade moderna, ameaçando-a com tragédias inomináveis.
*
Em período idêntico, no passado, salvadas as distâncias compreensíveis, veio Jesus à Terra.
O mundo encontrava-se conturbado pelo poder mentiroso, pela falácia dos dominadores, pelas ambições desmedidas, pelas conquistas arbitrárias, pelas ilusões tresvariadas...
Predominavam o luxo e a ostentação em alguns segmentos da humanidade, enquanto nos porões do abandono em que desfaleciam, incontáveis criaturas espiavam angustiadas o passar do tufão devorador...
Apareceu Jesus, e una aragem abençoada varreu o mundo, modificando-lhe a psicosfèra.
Sua voz levantou-se para profligar contra o crime e a insensatez, contra a indiferença dos fortes em relação aos seus irmãos mais fracos, contra a hipocrisia e o egoísmo então vigentes e dominantes como hoje ocorrem......
Misturando-se aos mutilados do corpo e da alma, ergueu-os do pó em que se asfixiavam, conduzindo-os na direção da glória estelar, demonstrando-lhes que a vida física é experiência transitória, e que os valores reais são os que pertencem ao Espírito imortal.
Utilizou-se da cátedra da Natureza e ensinou a fèlicidade mediante o desapego e o despojamento das alucinantes prisões às coisas e às paixões materiais.
Cantou a esperança aos ouvidos da angústia e proporcionou a saúde temporária a quantos se Lhe acercaram, alentando-os com a certeza da plenitude após vencidas as etapas de regeneração e de resgate que todos os seres se impõem no processo da evolução.
Atendeu a dor de todos os matizes, defendeu os pobres e oprimidos, os esfaimados e sedentos de justiça, a quem ofereceu os preciosos recursos de paz. No entanto, quando acusado, abandonado, marchando para o testemunho, elegeu o silêncio, a submissão à vontade de Deus, a fim de ensinar pelo exemplo resignação e misericórdia para com os maus e perversos, confirmando a indiferença pelos valores do mundo físico destituídos de utilidade
... E permanece até hoje como o Triunfador não conquistado, que prossegue alentando os padecentes, convocando-os à transformação moral para a conquista dos imperecíveis tesouros internos do amor, do perdão, da caridade, da paz...
*
Recorda-te de Jesus neste Natal e reaproxima--te dEle, analisando como te encontras e de que forma deverias estar moralmente, conscientizando-te do que já fizeste e de quanto ainda podes e deves investir em favor de ti mesmo e do teu próximo mais próximo, no lar, na rua, na humanidade...
O Natal é presença constante do amor e do bem na atualidade de todos os tempos.
Não te esqueças que a evocação do nascimento do Excelente Filho de Deus entre as criaturas humanas, é um convite para que O permitas renascer no teu íntimo, se estiver desaparecido da tua emoçao, ou prosseguir vivo e atuante nos teus sentimentos, convidados à construção da solidariedade, do dever e da lídima fraternidade que deve viger entre todos os seres sencientes que vagueiam no Planeta .
... E deixa que Jesus te fale novamente à acústica do coração e aos escaninhos da mente, repetindo-te o poema imortal das Bem -aventuranças.

Franco, Divaldo Pereira. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. Página psicografada pelo médium Divaldo P. Franco, no dia 20 de setembro de 2002, no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia.

Agradecimento pelos 4 anos de Scrap Espírita

domingo, dezembro 15, 2013 Edit This 0 Comments »

Sou grata a DEUS, por mais um ano de vida, pela saúde, pela minha família física e espiritual, pelo meu trabalho, amigos antigos e novos, e os que ainda virão.É tanta gente que não dá pra nomear um a um. Aí pensei, vou colocar alguma coisa no Facebook e mandar pra todos;

Quero agradecer a todos que carinhosamente gastaram um tempinho do seu dia pra me desejar feliz aniversário neste 15 de Dezembro, pelo FACEBOOK pois são tantas pessoas que não da para nomear um a um.

O Scrap Espírita surgiu num momento muito importante em minha vida, no momento em que reencontrei minha fé e a cada postagem, a cada compartilhamento inicialmente no blog (http://scrapespirita.blogspot.com.br/) que surgiu no dia 14 de janeiro de 2009 e depois na página (https://www.facebook.com/ScrapEspirita ) que foi criada devido ao grande crescimento do facebook... sempre me enchendo de vontade de prosseguir auxiliando meu próximo mesmo que com pouco tempo livre, mesmo que com apenas uma palavra de amor, de carinho e amizade verdadeiros.
E pq não fazer tudo isso levando aos meus irmãos a palavra do evangelho, um incentivo, algo que una, que some, que acrescente???Pois é! E é por esse motivo que mesmo muitas vezes estando um tanto ausente da net, vou dando um jeitinho de aparecer por aqui para estar na companhia de vcs!


Mas sintam-se abraçados carinhosamente.Sou uma pessoa muito feliz, pois tenho pessoas maravilhosas que me cercam...

Uns bem de perto...

Uns de longe...

Outros de bem longe..

.Não importa a distância e sim o carinho...

Isso é um presente de Deus pra minha vida...

Obrigado de coração a todos vocês.


E que venham mais e mais anos, para aprendermos mais e mais nessa maravilhosa escola que é a vida! 

E que possamos aprender juntos , num ideal de amor á Deus e ao próximo!
Paz e Luz!!!

Muitos beijos de luz no coração de todos!!!!

Os protestos pelo Brasil numa visão espírita

quarta-feira, junho 19, 2013 Posted In , , , , Edit This 0 Comments »
Não há como não me manifestar a respeito dos protestos que varrem o país. Desde os caras-pintadas que protestaram contra o Collor, em 92, que não se via nada parecido. 

Estou de férias, e todos sabem que não acompanho a grande mídia. Quando tomo conhecimento de algum assunto que é notícia, é porque se trata de algo relevante.

Temos fama de ser um povo pacato, até acomodado. Nem sempre foi assim. Colhemos hoje o que foi plantado em mais de duas décadas de regime militar, onde qualquer manifestação popular era proibida. Antes do regime, no discurso de Jango, na Central do Brasil, mais de 150 mil pessoas se reuniram para apoiar o presidente em busca de reformas. Pouco depois, em decorrência deste mesmo discurso, desta vez em oposição ao presidente, a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, promovida pelos setores conservadores da sociedade, congregou meio milhão de pessoas, quando a população do país era de 80 milhões. Citei apenas dois fatos históricos conhecidos. Mas era comum o protesto e a reunião de massas.

Acho uma grande vantagem sermos um povo pacífico. Há muito menos ódio aqui, em terras brasileiras, do que em países conhecidos pelas grandes mobilizações. Por sermos normalmente pacíficos, temos total legitimidade para protestar quando o momento pede protesto. E o momento, agora, pede protesto. E, para surpresa de muitos, os protestos têm sido, em sua maioria, pacíficos e ordeiros.

Claro que a baderna sempre aparece mais. Há uma proliferação de fotos mostrando cenas de violência e depredação. Mas já há grupos organizados que se propuseram a consertar o que foi depredado pelos vândalos. É o que precisamos para demonstrar a maturidade da contestação. Os últimos movimentos de contestação vinham se destacando pelo radicalismo, pelo pequeno número de participantes e pela vinculação, direta ou indireta, desses grupos, a partidos políticos.

Talvez o maior mérito do movimento de protestos que vem ocorrendo seja a sua não vinculação a nenhuma organização político-partidária. Os organizadores e participantes do movimento estão conscientes de que não precisam do apoio oportunista de partidos políticos interessados em tirar proveito da situação.

Fruto das redes sociais. A propósito, cito trecho do artigo que escrevi e publiquei em 21 de Dezembro último:

As redes sociais já fazem parte do cotidiano de milhões e milhões de pessoas, ocupando um espaço cada vez maior. A tecnologia vai fazer com que nos tornemos cada vez mais seletivos. Cada vez mais iremos nos relacionar com os que compartilham de nossas ideias.

A tecnologia nos propiciará a união de nossos pensamentos. Não está longe o dia em que milhões de pessoas sinceras se unirão no mesmo instante em pensamento elevado e transformador. E quando ficar claro o poder que alcançamos em união, tudo se tornará mais fácil. Transformações políticas e sociais estarão ao nosso alcance.

As redes sociais tornam possível o que há algum tempo atrás era utópico: A união de pessoas com os mesmos objetivos sem serem necessariamente pertencentes à mesma classe, grupo, lugar. O movimento acontece naturalmente. A propósito, a questão 797 do Livro dos Espíritos:

Como poderá o homem ser levado a reformar suas leis?


- Isso ocorre naturalmente, pela força mesma das coisas e da influência das pessoas que o guiam na senda do progresso. Muitas já ele reformou e muitas outras reformará. Espera!

Os protestos que estão acontecendo tomaram uma amplitude maior, mas começaram contra o aumento das passagens de ônibus. Os críticos dessas manifestações ridicularizam os jovens, numa tentativa de tirar deles a legitimidade de suas reivindicações. Criticam o jovem por protestar. Mas também costumam criticar os jovens por não serem politizados… Também alegam que o motivo dos protestos é pequeno, já que se trata de alguns centavos de aumento das passagens. Os que assim se posicionam não se colocam no lugar de quem é usuário de transporte público, para quem qualquer diferença faz a diferença. Por viverem uma realidade econômica diferente, não levam em consideração as dificuldades financeiras da maioria da população.

Protestar em nome da sua classe social é legítimo e construtivo. Quem pensa diferente talvez não considere a agilidade e o dinamismo da Lei do progresso, que deve contar com a participação da sociedade. Conforme nos esclarece a questão 850 do Livro dos Espíritos:

A posição social não constitui às vezes, para o homem, obstáculo à inteira liberdade de seus atos?

- É fora de dúvida que o mundo tem suas exigências. Deus é justo e tudo leva em conta. Deixa-vos, entretanto, a responsabilidade de nenhum esforço empregardes para vencer os obstáculos.

Nosso modelo e guia, Jesus, contestou as leis anacrônicas de seu tempo. Não se calava diante dos poderosos. Mas era ordeiro, manso e pacificador. Nunca pregou a revolta ou a desobediência às leis. Nunca é demais lembrar.

Este período já faz parte da História. Que a História continue sendo escrita a partir de movimentos cada vez mais articulados e ordeiros. Isso é apenas o começo. E esse começo não deve desanimar se não trouxer resultados imediatos. Devemos lembrar que as redes sociais são virtuais, mas que a estrutura de poder continua e continuará, por algum tempo, protegida e distante.

O melhor de tudo, num primeiro momento, é o exemplo de grupos que se organizaram para limpar e arrumar o que alguns baderneiros bagunçaram. Atitudes com essas desarmam qualquer tentativa de desmerecimento por parte de quem se sinta atingido pelos protestos. É ação no melhor exemplo cristão, mesmo que essas pessoas não sejam cristãs. É dar de si mesmo, sem buscar culpados ou desculpas. Temos muito o que aprender com elas.


Pecado

segunda-feira, abril 08, 2013 Posted In , , , , Edit This 0 Comments »

O mais importante

segunda-feira, abril 08, 2013 Posted In , , , , Edit This 0 Comments »

Súplica a Jesus

segunda-feira, abril 08, 2013 Posted In , , , , , , Edit This 0 Comments »

O amor

segunda-feira, abril 08, 2013 Posted In , , , Edit This 0 Comments »

Julgamentos

segunda-feira, abril 08, 2013 Posted In , , , Edit This 0 Comments »